Assim, assim... Geraldes de Carvalho


Meu louco pensamento
cresce cresce e arrebenta.
Espalha esporos
dos limítrofes para o centro.
Esporos que hão-de germinar
e gerar
mais pensamento
até me sufocar,
me afogar.
Poetisa
vem até mim
por favor
a cantar
velhíssimas romanças.
Fala-me brando
diz-me que sou o teu amor
para que eu possa adormecer
e por fim
nada mais ser
e nada mais
pensar
assim, assim.

1 comentario:

gdec dijo...

Ó, minha querida . Muito obrigado . Como me surpreendeu !
Seu
Geraldes de Carvalho